Pelo verde e qualidade de vida na Vila Mariana

Há cerca de dois meses, eu e meus vizinhos começamos a ser assediados por representantes de uma construtora, que nos abordou em nossos lares dizendo que precisávamos vender as nossas casas para que fosse construído um empreendimento imobiliário. A pessoa dizia para cada vizinho abordado que os demais já haviam vendido seus imóveis, e assim a construção do tal prédio já era certa.

Aqueles entre nós que pagam aluguel correm o risco de serem tirados dos nossos lares sem nenhuma outra escolha, tendo que deixar nossos quintais, com nossas árvores, plantas e pássaros, dos quais nossa cidade é tão carente, para serem destruídos e substituídos por mais concreto – o que já existe em excesso por aqui.

Hoje, enquanto preparava a terra da minha pequena horta no fundo do quintal para receber pés de almeirão, couve e alface, ouvindo o sabiá que cantava nos galhos da árvore do quintal vizinho, imaginei que tudo isso pode deixar de existir em pouco tempo. Sentei e chorei – não é possível que não haja nada que nós, cidadãos, possamos fazer para proteger essas árvores e os periquitos, sabiás, bem-te-vis, borboletas e abelhas que vivem, se alimentam e criam suas famílias nesses galhos e folhas.

O curioso é que, aparentemente, a lei está do nosso lado. O Plano Diretor Estratégico, Lei nº 13.430 do Município de São Paulo, prevê que a Vila Mariana encontra-se em uma área em que “objetiva-se alcançar transformações urbanísticas para controlar a expansão de novas edificações e a saturação da infra-estrutura existente, por meio de:

I – controle do processo de adensamento construtivo e de saturação viária, por meio da contenção do atual padrão de verticalização, da revisão de usos geradores de tráfego;

II – preservação e proteção das áreas estritamente residenciais e das áreas verdes significativas” (…)

Mesmo assim, recentemente um terreno próximo foi ocupado por um prédio de proporções exageradas onde antes havia o Casarão do Livorno, um palácio em estilo florentino do início do século XX. E muitas outras casas e quintais já foram destruídos para a construção de mais prédios.

A ânsia de fazer dinheiro não poupa nada, nem o patrimônio histórico, nem a fauna e a flora – e também não se preocupa com o planejamento da região, especialmente com o aumento do tráfego e da poluição em uma área já bastante prejudicada pelo trânsito pesado de carros e ônibus.

Numa cidade como São Paulo, em que cada vez mais o asfalto e o concreto tomam o espaço do verde, cada pedacinho de terra que permite o escoamento da água das chuvas e de onde brotam árvores que oferecem abrigo e alimento para as aves que conseguem sobreviver na cidade deve ser defendido com unhas e dentes contra a especulação imobiliária e a ganância das construtoras.

Por estarmos próximos ao Parque da Aclimação, nossos quintais funcionam como um verdadeiro corredor verde para as aves que vão até o parque – podemos avistar em nossos quintais periquitos-ricos (um dos candidatos a animal símbolo da cidade), sabiás-laranjeira (ave nacional do Brasil), bem-te-vis, chupins, maracanãs, almas-de-gato, gaviões, pardais, rolinhas, além de diversas espécies de borboletas e outras espécies polinizadoras.

Além de ampliar a permeabilidade do solo, os quintais são importantes por conter árvores frutíferas, que além de alimentar as aves, aumentam a umidade e melhoram a qualidade do ar. Além disso, muitas das casas nesta vizinhança são antigas e representativas do estilo arquitetônico da década de 50.

Nós, moradores das ruas Carlos Petit, Gregório Serrão e Joaquim Távora, lutaremos para defender nossos quintais, nossas árvores e as aves que precisam delas para sobreviver nesta cidade de concreto! E pedimos a ajuda e as sugestões de vocês para que o poder público e as comunidades reconheçam a importância desses e outros quintais para a qualidade de vida nas cidades.

Assine o abaixo-assinado pela não verticalização da região, pelo cumprimento das determinações do Plano Diretor e em defesa dos quintais e das vidas que dependem deles, e divulgue para os seus amigos. Obrigada!

Para saber mais sobre a nossa mobilização e a nossa vizinhança, acesse o blog http://salvemosquintais.wordpress.com

Um abraço!

Carina Lucindo

Exibições: 13

Comentar

Você precisa ser um membro de Transition Towns Brasil para adicionar comentários!

Entrar em Transition Towns Brasil

Comentário de Carina Lucindo em 20 setembro 2010 às 19:04
Obrigada, Issa! Precisamos fazer barulho! Se ficarmos como cordeirinhos o dinheiro toma conta de tudo!
Comentário de Isabela Maria Gomez de Menezes em 20 setembro 2010 às 16:13
Já assinei Carina e vou espalhar!

Treinadores Oficiais da Rede Brasileira das Cidades em Transição

Claudia Valadares Arakaki

Conheça Nossos treinadores oficiais

Fórum

DIREITO ECONÔMICO - ARTIGO

Iniciado por vanessa campana 15 Mar, 2019. 0 Respostas

Boa tarde!Estou realizando meu TCC com base na análise econômica da proposta do TTT. Estou com muita dificuldade em encontrar material em português sobre o assunto e muitas revistas científicas de…Continuar

ONG AMBIENTAL - Projeto de Formalização e Estruturação de uma ong Ambiental, Projeto SEE-MEAR

Iniciado por Maria Valentina Sena e Silva. Última resposta de Cledir Mendes Soares 13 Ago, 2018. 2 Respostas

Há boas possibilidades em São Vicente, para implantação de nossos projetos autosustentáveis. Alguém que gostaria de colaborar para que isso venha a ser uma realidade?! Estamos com colaboração em São…Continuar

Notícias de um Mutirão em Cabo Frio

Iniciado por Christianne Rothier Duarte 6 Jul, 2017. 0 Respostas

Olá, boa noite a todos!Acabei de chegar por aqui e gostaria de compartilhar uma experiência de mutirão entre moradores, visitantes e parceiros para cuidar de um largo no meu bairro que havia se…Continuar

Tags: Movimento, Social, Sustentabilidade, Frio, Cabo

Atividades no Rio de Janeiro ?

Iniciado por Valéria Burke. Última resposta de Isabela Maria Gomez de Menezes 15 Jun, 2017. 8 Respostas

Olá a todos, numa busca rápida aqui vi vários membros do Rio de Janeiro. Gostaria muito de saber se atualmente alguém(ns) está empreendendo alguma atividade Transition - principalmente na cidade - do…Continuar

© 2020   Criado por MarCelo Todescan.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço