Cada gota importa! Excelente texto sobre como economizar água, da Claudia Visone!

http://conectarcomunicacao.com.br/blog/

138. Cada gota importa

Resolvi compartilhar as medidas de economia de água do meu cotidiano. Sim, algumas demandam tempo e disposição. Não, não estou sugerindo que todos sigam as instruções. Coloquei minha privacidade aquática em segundo plano pensando em colaborar com o esforço de guerra que no momento se faz necessário. Dispenso as piadas e o rótulo de xiita. Obrigada pela compreensão.  

Quando se fala em educação ambiental o que vem à cabeça geralmente é uma criança pequena regando uma plantinha. Só que, nas minhas andanças por aí, percebo que são os adultos que mais precisam de aulas desse tipo. A começar por nossos governantes, quase todos analfabetos ambientais (além de irresponsáveis). No ano passado, é importante lembrar, nossa presidenta abaixou as tarifas elétricas para estimular o consumo e, consequentemente, a vazão das represas. Já no âmbito estadual os desmandos com os mananciais talvez sejam mais numerosos do que os grãos de areia do Saara. E enquanto a água baixava silenciosamente, a sociedade fingia não escutar os gritos de socorro dos “ecochatos”. Quem tiver interesse em mergulhar em contexto e perspectivas dessa catástrofe anunciada, há algumas semanas publiquei o “Dossiê Crise da Água” (http://conectarcomunicacao.com.br/blog/135-dossi-crise-da-gua/).

Só que no momento atual, analisar o cenário e reclamar é pouco, embora a participação no debate político sobre o tema seja importantíssima. Sabemos que a tubulação da Sabesp tem muito vazamento e que o governo não pode fugir do papel de principal responsável pela crise. Mesmo assim, agora cabe a todos economizar cada gota e torcer por chuvas generosas na próxima temporada, pois se tivermos mais uma primavera e verão desérticos, experimentaremos em 3D e 5 S (sentidos) as emoções de um filme-catástrofe.   

Há anos venho aprimorando atitudes domésticas para diminuir o consumo de água em casa. Nos últimos meses o gasto mensal da família (4 pessoas, um cachorro e uma horta) estabilizou em 7m3, o que faz a conta d’água ficar em torno de R$ 20. Ainda não tenho sistema de captação de água da chuva e de tratamento doméstico de efluentes, sonhos de consumo que espero um dia alcançar. Como o hardware arquitetônico por aqui é padrão, o que faz a diferença é o software do comportamento humano. Essas são algumas medidas de economia de água do meu cotidiano:  

PRINCÍPIOS GERAIS
* Antes de abrir uma torneira lembrar que a água é a fonte da vida e deve ser reverenciada mesmo quando abundante. Perguntar-se: preciso mesmo de água tratada e potável para o que pretendo fazer? Será que eu consigo atender a essa minha necessidade reutilizando água?
* Lembrar que todo líquido que escoa pelo ralo vai para o esgoto. Perguntar-se: a água que acabei de usar precisa mesmo ir para o esgoto? Será que eu consigo armazená-la para um uso futuro?

NO BANHEIRO
* Escovar os dentes com mínima quantidade de água. Não costumo usar copo, mas é um bom jeito de controlar. Meu método: aproximar a boca da torneira só na hora de enxaguar e abri-la por dois segundos. Em seguida repetir a operação.
* Colocar um balde embaixo do chuveiro para recolher aquela água que cai antes de esquentar. Usar essa água para lavar roupas ou regar as plantas.
* Deixar a vazão do chuveiro bem pequena.
* Colocar uma bacia grande de alumínio dentro do box e ficar dentro dela durante o banho. Posteriormente usar essa água com sabão para a descarga. Isso ajuda também a controlar o tempo da autolavagem: quando a bacia está cheia, acabou!

NA COZINHA
* Colecionar água com vestígios de cerveja, açúcar, farinha, frutas, legumes e tudo que não seja muito oleoso. Os recipientes vão sendo pré-lavados e as plantas recebem regas vitaminadas. Às vezes deixo um balde ao lado da pia para ir recolhendo essas pequenas quantidades de água que no final do dia serão incorporadas à rega.
* Limpar bem toda a louça antes de lavar. Um pouco da água quente usada para cozinhar macarrão ou alguma outra água de reserva do cozimento ajuda. Depois de molhar a louça, pego algumas folhas de boldo da horta e esfrego nos pratos e panelas. A crosta de sujeira vai embora e as folhas vão para a composteira.
* Guardar os bagaços de limão e laranja na geladeira para esfregar nos pratos, travessas, frigideiras e panelas que estão muuuuito engordurados.
* Lavar as mãos com uma bacia embaixo e depois reutilizar a água.
* Lavar frutas, verduras e legumes usando a bacia.
* Cada pessoa da família usa sempre o mesmo copo para beber água e ele é lavado apenas uma vez por dia.
*Aposentar a máquina de lavar-louças. Nenhuma dá conta dos resquícios de um jantar inteiro com cerca de 10 litros como no método da bacia.

EM FRENTE AO ESPELHO
* Planejar-se para o uso racional de roupas: nada de enviar para a lavagem várias trocas por dia.

NA LAVANDERIA
* Lavar roupas usando bacias e deixar a máquina apenas para centrifugar entre cada fase (lavagem, 1º enxágue e 2º enxágue). O conteúdo de cada bacia pode ser reutilizado. Inicio com lençóis, toalhas e roupas brancas. Como não uso alvejante e a limpeza é só com sabão de coco, a água fervente é necessária para essa categoria. No final do processo essa água pode ir para a descarga, limpeza do quintal, de carro e outros usos menos nobres. A princípio parece confuso e complicado, mas vai ficando simples com o tempo. Brincar de lavadeira de antigamente está longe de ser um sacrifício para mim: é divertido, terapêutico e meditativo, eu garanto.

DA PORTA PARA FORA
*Calçada e garagem não precisam de banho. Basta varrer. Se tiver cocô e xixi de cachorro, um balde apenas no local resolve. Aquela água recolhida na bacia debaixo do chuveiro funciona bem para isso.
* Reduzir as áreas externas pavimentadas. Onde tem jardim não precisa esfregar o chão. E no jardim puramente ornamental vale a pena colocar espécies mais resistentes, que serão regadas apenas pela chuva.
* Lavar carro não é prioridade. O meu lavo uma vez por ano mais ou menos. Para quem não quer ser tão radical, uma vez a cada dois meses acho que está bom. Sempre com balde e pano, jamais usando o esguicho. 


PARA TERMINAR, UMA PALAVRINHA SOBRE EMPREGADOS DOMÉSTICOS
O Brasil é um país esquisito onde boa parte da população jamais limpou o próprio banheiro. Onde existe a crença de que esse serviço é repugnante, mas existe um tipo especial de pessoa que não sente nojo nem se importa em fazê-lo: a empregada doméstica. Mas aí essa categoria profissional costuma ser acusada de desperdício de água e de produtos de limpeza. Será que as cachoeiras espumantes não são uma estratégia para driblar a aversão?

Não estou criticando ninguém, até porque alguns anos atrás eu estava no time das patroas e em minha casa havia uma mensalista que se encarregava de praticamente todo o serviço doméstico. Mas mudei de vida e passei a encarar a vassoura e o tanque com maior frequência. Ainda conto com a inestimável ajuda de uma faxineira, mas as tarefas são divididas entre eu e ela. No primeiro mês pós-demissão da antiga empregada, a conta de água veio 6 mil litros menor. Não a culpo.

Exibições: 1991

Comentar

Você precisa ser um membro de Transition Towns Brasil para adicionar comentários!

Entrar em Transition Towns Brasil

Treinadores Oficiais da Rede Brasileira das Cidades em Transição



Conheça Nossos treinadores oficiais

Fórum

DIREITO ECONÔMICO - ARTIGO

Iniciado por vanessa campana 15 Mar, 2019. 0 Respostas

Boa tarde!Estou realizando meu TCC com base na análise econômica da proposta do TTT. Estou com muita dificuldade em encontrar material em português sobre o assunto e muitas revistas científicas de…Continuar

ONG AMBIENTAL - Projeto de Formalização e Estruturação de uma ong Ambiental, Projeto SEE-MEAR

Iniciado por Maria Valentina Sena e Silva. Última resposta de Cledir Mendes Soares 13 Ago, 2018. 2 Respostas

Há boas possibilidades em São Vicente, para implantação de nossos projetos autosustentáveis. Alguém que gostaria de colaborar para que isso venha a ser uma realidade?! Estamos com colaboração em São…Continuar

Notícias de um Mutirão em Cabo Frio

Iniciado por Christianne Rothier Duarte 6 Jul, 2017. 0 Respostas

Olá, boa noite a todos!Acabei de chegar por aqui e gostaria de compartilhar uma experiência de mutirão entre moradores, visitantes e parceiros para cuidar de um largo no meu bairro que havia se…Continuar

Tags: Movimento, Social, Sustentabilidade, Frio, Cabo

Atividades no Rio de Janeiro ?

Iniciado por Valéria Burke. Última resposta de Isabela Maria Gomez de Menezes 15 Jun, 2017. 8 Respostas

Olá a todos, numa busca rápida aqui vi vários membros do Rio de Janeiro. Gostaria muito de saber se atualmente alguém(ns) está empreendendo alguma atividade Transition - principalmente na cidade - do…Continuar

© 2020   Criado por MarCelo Todescan.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço